A FORÇA DO VOTO EVANGÉLICO NO ESTADO DE PERNAMBUCO

  • Publicado em Segunda, 30 Outubro 2017 21:31
  • Escrito por Saloá Notícias
Tamanho do texto:

IMG_3372POR WELLINGTON DE FREITAS: Ao reunir quase 70 mil fiéis na Arena Pernambuco no último sábado (21/10), em evento que marcou os preparativos para o centenário de fundação da denominação no Estado, a Igreja Evangélica Assembleia de Deus em Pernambuco (IEADPE), comandada pelo Pr. Ailton José Alves, mostrou mais uma vez porque é considera a maior instituição evangélica no território pernambucano. Além juntar um grande público de fiéis, o evento promovido pela Assembleia de Deus também chamou a atenção da classe política.

O governador Paulo Câmara (PSB), o presidente da ALEPE, Guilherme Uchôa (PDT) e o prefeito do Recife, Geraldo Júlio (PSB), estiveram entre os que compareceram para prestigiar a solenidade. Conhecida até pouco tempo atrás por participar de maneira periférica da política estadual, a Assembleia de Deus agora é levada a sério pelos políticos. Desde que decidiu no ano de 2010 lançar oficialmente a candidatura de dois de seus membros e garantiu uma votação expressiva para ambos, quando o então presbítero Adalto alcançou surpreendentes 120 mil votos e ficou na segunda colocação entre os mais votados para a ALEPE, e o Pr. Eurico, superou a marca dos 185 mil votos para federal, a IADPE passou a falar grosso no cenário político estadual.

Para o pleito que se avizinha, com a possibilidade de uma disputa majoritária bastante acirrada, os votos dos evangélicos, em especial os da Assembleia de Deus, poderão exercer uma influência considerável no resultado da eleição. A guerra em busca dos votos deste seguimento será disputada palmo a palmo não só pelo governador, mas por seus concorrentes. Não será novidade alguma se a Assembleia de Deus exigir um espaço na chapa majoritária ou até mesmo ser convidada pelo governador Paulo Câmara a indicar um nome para ser companheiro de chapa em uma disputa pelo Senado. Neste caso o nome do deputado estadual Adalto Santos poderá ser posto como opção.

Outro expoente do seguimento evangélico é o pastor Cleiton Collins (PP), que por duas vezes consecutivas figura na primeira colocação em quantidades de votos para deputado estadual. No último pleito ele chegou a uma marca próxima de 217 mil votos. Além do apoio da Assembleia de Deus, ministério da Madureira, Cleiton também recebe votos de fieis de outras denominações. Eleito pela primeira vez em 2002 em uma campanha sem recursos e que tinha que escrever o número em palitos de picolé, hoje Cleiton é uma verdadeira máquina de votos.

Segundo dados do IBGE os municípios pernambucanos que possuem o maior percentual da população que se declara evangélica são: Abreu e Lima (40,47%), Água Preta (37,45%), Barreiros (36,42%), Cabo de Santo Agostinho (36,88%), Camaragibe (31,22%). Embora esteja na 9ª colocação em termos percentuais (31,44%), o município de Jaboatão dos Guararapes possui mais de 200 mil evangélicos. Com temas polêmicos ganhando notoriedade, a exemplo da identidade de gênero, que é abominado pelo meio cristão, não só as igrejas evangélicas buscarão por um maior protagonismo no próximo ano.

A igreja católica prepara Hamilton Apolônio, fundador da comunidade Boa Nova, como candidato a deputado federal em dobradinha com a deputada estadual Terezinha Nunes (PSDB). Com uma pauta conservadora, os candidatos indicados pelas igrejas concentrarão seus discursos na “defesa e preservação da família”.